Skip to Store Area:

Volte à página inicial

Como cuidar de arranjos de flores:

Ao receber um arranjo floral, complete o compartimento de água imediatamente, usando sempre água fresca e limpa. Mantenha seu arranjo sempre em local fresco evitando exposição direta ao sol, ao vento e ao ar condicionado ou aquecedores que ressecam o ambiente, pois isso diminui a vida das flores de seu arranjo. Troque a água de seu arranjo por completo e diariamente, sempre usando água fresca e limpa para evitar a proliferação de microrganismos. Algumas flores são mais sensíveis que outras, por esse motivo é comum que algumas delas pereçam primeiro. Caso isso aconteça, apenas remova cuidadosamente as flores murchas podando-as ou retirando-as do arranjo.

Como cuidar de buquês:

Ao receber um buquê de flores, corte o caule das flores delicadamente na diagonal, aproximadamente 1 cm de haste, arranque as folhagens que forem ficar submersas na água e coloque o buquê em um vaso ou compartimento com água fresca e limpa imediatamente. Mantenha o vaso com flores sempre em local fresco, evitando exposição direta ao sol, ao vento e ao ar condicionado ou aquecedores que ressecam o ambiente, pois isso diminui a vida das flores. Troque a água do vaso ou do compartimento com as flores por completo e diariamente, sempre usando água fresca e limpa para evitar a proliferação de microrganismos. O caule deve ser podado pelo menos de dois em dois dias seguindo a forma indicada acima. Algumas flores são mais sensíveis que outras, por esse motivo é comum que algumas delas pereçam primeiro. Caso isso aconteça, apenas remova cuidadosamente as flores murchas podando-as ou retirando-as do vaso.

Como cuidar de plantas em vaso:

Cuidar de flores plantadas requer um conhecimento maior sobre a espécie da planta, já que cada variedade necessita de um tratamento diferente. Por isso, basicamente podemos indicar cuidados comuns à maioria das espécies cultivadas. Assim, ao receber uma planta em vaso, certifique-se que a terra ou xaxim está devidamente molhado ou úmido. Faça essa checagem diariamente regando a terra sempre que necessário e evitando molhar flores e folhas. Após molhar a terra deixe-a escorrer para eliminar o excesso de água, evitando que as raízes fiquem diretamente submersas e acabem por apodrecer. Nunca coloque a planta diretamente sobre o sol durante um grande período de tempo, pois na maioria das vezes as plantas necessitam de luz direta ou indireta, porém sempre por um curto espaço de tempo e de preferência durante o início da manhã ou pelo final da tarde, quando o sol está mais brando. Para finalizar, não deixe sua planta recebendo correntes de ar. A necessidade de um ambiente fresco não significa que sua planta deva ficar em frente a ar condicionados ou ventiladores. 

Combate as pragas:

Calda de fumo: Coloque um pouco de fumo de corda picado em uma tigela; Acrescente álcool até cobri-lo; Quando tiver absorvido todo o líquido, coloque mais um pouco de álcool diluído em água; Reserve em ambiente fresco por 48 horas; Coe, despeje em uma garrafa e guarde em local escuro; Borrife as plantas enfestadas. Obs: Antes de borrifar a calda de fumo, limpe as plantas tirando o excesso das pragas com algodão embebido em água e sabão de côco ou água e álcool.

Como fazer adubação de plantas:

Adubar uma planta é fornecer nutrientes para que ela possa usar no processo de fotossíntese e produzir o seu alimento. A planta, assim como qualquer outro ser vivo, precisa se alimentar e isto acontece no processo de fotossíntese. Portanto, adubar rotineiramente uma planta proporciona à mesma uma resistência às pragas e doenças, fazendo com que ela mantenha uma aparência vigorosa e saudável.

Que tipo ou marca usar: Existem diversas marcas no mercado, no entanto, o conteúdo básico dos adubos é Nitrogênio (N), Fósforo (P) e Potássio (K), nutrientes que são definidos em porcentagens nas instruções de uso ou na composição do produto. Você deve escolher um que tenha os três nutrientes em proporções semelhantes. Exemplo: Que tenha N.P.K. 10.10.10 - significa que tem 10% de cada um dos nutrientes. Outro exemplo: N.P.K. 08.06.08. A partir da escolha do produto você deve ler as instruções de uso, onde estará descrito qual a quantidade a ser usada, de que forma usar e com qual frequência. Obs.: Você nunca deve alterar as quantidades e nem a frequência de uso dos adubos, pois a adubação em excesso pode causar enormes prejuízos e a morte da planta.

Adubação orgânica: Além de se fazer a adubação mineral, você deve fazer mensalmente uma adubação orgânica. Use para isto a torta de mamona, encontrada em casa de produtos veterinários e agrícolas. Peça orientações sobre a quantidade a ser usada ou siga as orientações da embalagem do produto.
 

Plantas e ambientes (Condições de luz, água e localização)

Azaléia - Luz indireta em grande quantidade, solo sempre úmido e sem encharcar, em ambientes internos e externos;

Begônia - Luz indireta em grande quantidade, solo sempre úmido, sem encharcar e sem secar, em ambientes internos;

Bromélia - Poucas horas de luz por dia, solo moderadamente úmido, em ambientes internos e externos;

Crisântemo - Luz indireta em grande quantidade, solo sempre úmido e sem encharcar, em ambientes internos;

Gérbera - Poucas horas de luz por dia, solo moderadamente úmido, em ambientes internos;

Hortênsia - Luz direta em grande quantidade, solo sempre úmido e sem encharcar, em ambientes internos e externos;

Kalanchoe - Luz direta em grande quantidade, solo moderadamente úmido, em ambientes internos e externos;

Lírios - Luz indireta em grande quantidade, solo sempre úmido e sem encharcar, em ambientes internos;

Orquídea Cymbideum - Poucas horas de luz por dia, solo moderadamente úmido, em ambientes internos e externos;

Orquídea Phalaenopsis - Poucas horas de luz por dia, solo moderadamente úmido, em ambientes internos e externos;

Violetas - Luz indireta em grande quantidade, solo moderadamente úmido, em ambientes internos.

Cuidados necessários com:

Amarilís
Sua florada normalmente ocorre no verão e embora seja uma planta que necessita de muito sol para crescer saudável e pode ser criada a pleno sol, durante sua floração pode ter as pétalas queimadas pelo sol a pino e assim não ficar tão vistosa, aconselha-se posicioná-la em lugares que era receba muito sol o dia todo, porém que esteja coberta do sol do meio dia. É uma planta que não tolera bem variações climáticas extremas durante o inverno, logo durante invernos rigorosos tenha o cuidado de garantir que ela tome bastante sol, porém pouco vento gelado.

Antúrios
Esse tipo não suporta o sol. Porém, principalmente no inverno, precisa de luz indireta por pelo menos 3 horas diárias. A terra deve ser mantida sempre úmida. Para regar, borrife água em toda a planta. Adube-a com cálcio obtido de cascas de ovos moídas.

Azaléia
Pelo fato de ser uma planta de exterior bem resistente não há a necessidade de proteger a azaleia do sol e ela não morrerá facilmente mesmo em condições adversas, porém para garantirmos que ela crescerá saudável é aconselhável seguir algumas dicas:

  • Plantá-la em solo de jardim misturado a adubo orgânico. Também é aconselhável utilizar um pouco de areia para auxiliar a drenagem d’água e adubo químico fósforo (Phosphorus) para estimular a melhor floração. Não adicione cal ao solo pois a azaléia tem preferência por terreno ácido, caso o solo já possua cal, adicione algum fertilizante de baixo pH para corrigi-lo.
  • Irrigue frequentemente, porém sempre tenha cuidado para não encharcar a planta, o que causa a proliferação de fungos.
  • No caso de ramos mortos ou que apresentem doenças (como fungos) faça a poda de limpeza. Uma boa época para se podar a azaleia é após a floração, que costuma ocorrer no inverno.
  • Lembre-se que esta é uma planta de exterior altamente resistente ao sol, se pretende criá-la dentro de casa, certifique-se de deixá-la em um local no qual receba bastante luminosidade.

Bonsai – como regar
Comece a regar bem devagar, por cima da terra e em volta do tronco, certificando-se de que a água esteja penetrando por toda área do solo, até que vaze um pouquinho de água pelos orifícios de drenagem, situados por baixo do vaso. Você só pode regar novamente apenas quando a terra estiver quase seca, atenção: somente quando a terra estiver quase seca! Pode ser que seja todo dia, pode ser dia sim, dia não. Vai depender do local em que ele estiver e da temperatura deste local.

Bromélia Fasciata
Muita luz, e deve se evitar o sol diretamente; a terra deve ser mantida úmida, sem secar e nem encharcar. Adapta-se a ambientes internos e externos.

Cactus
Plante-os em vasos pequenos. Regue-os uma vez por mês com uma colher de sopa de água. O melhor horário para tomar sol direto é às 10 horas da manhã. As espécies maiores precisam de muita claridade e bastante vento.

Flor de Maio
Devemos irrigar a planta de forma a nunca deixar que ela se resseque muito, geralmente epífitas acumulam água no emaranhado de suas raízes, observe bem para ver quando estiverem ficando secos. Podemos também adicionar antes do início do outono adubo NPK rico em fósforo que estimula uma melhor floração, isso pode ser feito nas plantas que estiverem plantadas sobre outras através de fertilizantes borrifáveis.

Gérbera
Quando você receber as flores, coloque as dentro de casa em um local de grande luminosidade, evitando a luz direta do sol. Evite deixar água no pratinho coletor e utilize adubo para plantas de vaso, evitando os orgânicos. Quando receber Gérberas de corte, corte a haste das flores um centímetro a cada dois dias e troque a água. Lembre-se de lavar a jarra com água corrente e sabão.

Orquídea Dembrobium
Nos meses de setembro e outubro é chegada a época da florada, para tato, 30 dias antes do término do inverno as regas devem ser interrompidas. Deixe a planta em local que tenha sol pela manhã ou a tarde, a coloração das folhas devem estar no tom verde claro. Em 90 % dos casos, belíssimas flores irão aparecer sem qualquer necessidade de adubação.

Tulipa (hybrida)
Trata-se de uma planta que deve ser conservada em local fresco, com boa luminosidade, porém sem exposição direta ao sol e longe de ventos, adaptando-se melhor a ambientes internos. A terra deve ser mantida moderadamente úmida, permitindo que seque um pouco a cada rega. Em casa a Tulipa dura até 10 dias. Uma dica importante para a conservação da planta por mais tempo é colocar diariamente 1 ou 2 pedras de gelo, pela manhã e à tarde, sobre o substrato (mistura da terra) do vaso ou regá-la com apenas um copo de água a cada dois dias. Isso porque a Tulipa é uma flor de clima frio e, portanto, gosta de temperaturas mais baixas.

Tulipa – Como replantar
Quando as flores morrerem, retire os bulbos da terra, corte as folhas, limpe os bulbos e bulbilhos e deixe-os em local fresco e arejado, onde deve ficar por três meses. Logo após, plantar em terra vegetal úmida, colocar em geladeira e deixar por seis meses numa temperatura de 2º a 6º molhando sempre que necessário. Depois disso, retire da geladeira, coloque em um franco arejado evitando luminosidade direta. Depois que a Tulipa secar novamente, repita toda a operação, e depois de um mês e meio você terá novamente uma linda Tulipa!

Violeta
Adquira plantas com alguns botões fechados ou pouco abertos. Mantenha as Violetas em local com temperatura entre 20° e 25° e com boa luminosidade (luz indireta). Regue a cada 3 dias (não use água fria), evite molhar as folhas e flores, se acontecer retire a flor, nunca deixe água no pratinho. Para que sua violeta floresça novamente e ainda mais linda, além de mantê-las em local bem iluminado, retire as flores e folhas mais velhas e nas próximas 3 semanas diminua a quantidade de água.

 

Voltar a página inicial >